No Paraná Homem é suspeito de matar a esposa e tentar forjar suicídio, diz delegada


Um homem, suspeito de matar a esposa, tentou enganar a polícia ao forjar a cena do crime para que parecesse suicídio, de acordo com a delegada da Polícia Civil Sabrina Alexandrine. O caso aconteceu em Curitiba.

Nelson Rogério Prado está preso preventivamente, ou seja, por tempo indeterminando desde quarta-feira (22). Ele havia se apresentado para a polícia um dia depois do crime, ocorrido em 23 de julho.

O advogado do suspeito não foi localizado.

Prado tem 43 anos. A professora Adriana Cristina Cazon dos Santos tinha a mesma idade.

Lesões

Ela foi encontrada em casa – no bairro Atuba – em uma situação que, segundo a Polícia Civil, aparentava ser suicídio por enforcamento.

Contudo, indícios como duas lesões grandes na cabeça e sulcos no pescoço não indicavam suicídio por enforcamento, mas homicídio, conforme a perícia. Os sulcos eram compatíveis com estrangulamento, disse a delegada.


Suspeito está preso preventivamente (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

Ao se apresentar na delegacia, Prado foi preso, pois havia um mandado de prisão temporária contra ele.

De acordo com a delegada, a prisão em flagrante não foi possível, já que tinha se passado um dia do crime. A delegada afirmou que, durante o interrogatório, o suspeito ficou calado.

Por meio de depoimentos de testemunhas e da análise do celular da vítima, a polícia constatou que o casal tinha brigado na manhã do dia do crime. O motivo seria uma suposta traição de Adriana.

Controlador, agressivo e ciumento

Segundo as testemunhas, o suspeito é controlador, agressivo e ciumento. Inclusive, a professora queria se divorciar, mas, conforme a delegada, Prado não aceitava.

A delegada explicou que Adriana nunca registrou Boletim de Ocorrência (B.O.) contra o marido para tentar preservar a imagem da família.

O casal tem um filho de quatro anos. A polícia não soube dizer se a criança estava em casa no momento do crime. Também não foi dito há quanto tempo eles eram casados.

Indiciado

A Polícia Civil informou que o suspeito foi indiciado por homicídio qualificado por motivo fútil, meio cruel, impossibilidade de defesa da vítima e por razão de gênero – o que caracteriza feminicídio. Se condenado, a pena pode variar de 12 a 30 anos de prisão.

Além disso, ainda de acordo com a polícia, Prado pode responder por fraude processual devido ao fato de ter montado a cena do crime para confundir a investigação. A pena para esse crime é de três meses a dois anos de reclusão.

Fonte: G1


Share:

Nenhum comentário:

Ouça a Rádio Quixabeira Ao vivo

Clique na Imagem e Ouça a Rádio Quixabeira

OS MELHORES PRODUTOS PARA SUA CONSTRUÇÃO

MOB TELECOM

MOB TELECOM
TURBINE SUA CONEXÃO

ARATCAEJO PAGUE MENOS BARBALHA

ARATCAEJO PAGUE MENOS BARBALHA
ARATCAEJO PAGUE MENOS BARBALHA

LEVE PARA SEU EVENTO

LEVE PARA SEU EVENTO
CONTATOS PARA SHOWS:(81) 9.9929-8456 / (88) 9.9925-3344

RC ÓTICA

RC ÓTICA
16 Anos com Responsabilida e Qualidade Cuidando dos Seus Olhos.

EMPÓRIO DO AÇAÍ

EMPÓRIO DO AÇAÍ
PRODUTOS NATURAIS

APP MINHA MOB

ÓTICA SAN VALLENTIN

ÓTICA SAN VALLENTIN
Aqui você enxerga a diferença

Redes Socias

Twitter Google Plus Email Twitter Facebook Instagram email Email

Players da Rádio Quixabeira FM

Curta nossa Página do Facebook

TOTAL DE VISUALIZAÇÕES DO SITE

Ouça no Rádios Net